O Estado terá novo prazo para cumprir algumas determinações da Justiça para o retorno dos serviços oncológicos em Araguaína. A decisão é resultado de uma audiência pública entre o MPE, Ministério Público Estadual e Secretaria de Estado da Saúde, após uma Ação Civil Pública ajuizada ainda em 2015.  Na época a decisão chegou a obter liminar concedendo prazo para o cumprimento de diversas medidas destinadas à realização de tratamento de pacientes com câncer, no entanto, todos os prazos foram descumpridos. O governo Estadual tem agora prazos que variam de 10 a 60 dias para apresentar a lista com informações referentes ao cumprimento das determinações impostas pela Justiça, incluindo a proposta para melhoria da hospedagem e alimentação dos pacientes que fazem tratamento em Imperatriz, no Estado do Maranhão. Entre as obrigatoriedades a serem cumpridas pelo Estado estão a instalação de acelerador linear em anexo do Hospital Regional de Araguaína, aparelho utilizado no tratamento de radioterapia; construção de sala especial para o aparelho, entrega da reforma da unidade oncológica e instalação do sistema de refrigeração central; instalação de sistema elétrico.  Além disso, a Sesau deve apresentar, em até 60 dias, a política pública para oferta dos cuidados paliativos no que diz respeito à oncologia. Na audiência, a empresa construtora LDN informou que recebeu a obra da instalação do aparelho de radioterapia em 08 de maio deste ano, e iniciou os trabalhos quase uma semana depois. Pelo contrato o prazo de entrega é de 120 dias e que a previsão de conclusão da obra é 20 de agosto, devendo ser mantido o cronograma. Ficou estabelecido que qualquer entrave será informado à Justiça.