O Ministério Público Estadual ajuizou 86 ações civis públicas contra o ex-governador Marcelo Miranda com pedido de devolução ao erário de mais de R$ 1,2 bilhão. O ex- governador é investigado por participar de um grande esquema de corrupção envolvendo empreiteiras. A lista de investigados pela Polícia Federal tem mais de 20 pessoas, conforme apuração do Portal de Notícias, G1 Tocantins. Entre as acusações que pesam sobre Marcelo Miranda, a ponte Fernando Henrique Cardoso, que liga Palmas à cidade de Paraíso do Tocantins. Os investigadores afirmam que ela também entrou no esquema de corrupção e que durante as obras o então governador, Marcelo Miranda, autorizou 116 ordens de pagamentos para medições fraudadas e serviços irregulares. Segundo a promotoria, o prejuízo aos cofres públicos passou de R$ 460 milhões. Ao G1 Tocantins o advogado da família do ex-governador, Jair Alves Pereira disse que trata-se de um momento de demonstrar que os fatos não são como estão apontados na acusação, que todos estão tranquilos e que confiam na Justiça que tudo vai se esclarecer.