O menino José Henrique Vieira, de 9 anos de idade, segundo a polícia, não era o alvo do suspeito Mateus Alves Gomides, de 20 anos. O que mantém a primeira versão da corporação de que a criança foi vítima de bala perdida. O suspeito foi preso nesta segunda-feira em Gurupi, no sul do Estado, cidade em que ocorreu o crime. A justiça determinou a prisão temporária de Matheus Alves e a realização de busca e apreensão na casa do suspeito e em outros imóveis de pessoas ligadas a ele. De acordo com a Polícia Civil, Alves já estava sendo monitorado desde quando ocorreu o crime, no dia 28 de março. Na ocasião, uma bala atingiu a cabeça do menino José Henrique Que morreu há cerca de 10 dias depois de ter passado mais de uma semana na UTI. As investigações da polícia também apontaram que o suspeito estava ameaçando e coagindo testemunhas do crime. Anteriormente o delegado responsável pelo caso, Hélio Domingues, havia informado que as investigações não andavam com grandes avanços porque a população se recusava a colaborar. Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram encontradas drogas e munições. As balas vão passar por perícia que deve apontar se são do mesmo tipo do projétil que atingiu José Henrique. A arma utilizada no crime ainda não foi encontrada. Matheus Alves Gomides, de 20 anos, está preso na Casa de Prisão Provisória de Gurupi. A polícia também informou que antes da maioridade, Alves já havia sido detido por duas vezes por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, receptação e formação de quadrilha.