CBN Tocantins
ESTADO | 22 de Maio de 2019
Governo anuncia mudanças no alto escalão

O administrador Renato Jayme, que estava à frente da Secretaria de Estado da Saúde há pouco mais de um ano, foi exonerado do cargo nesta quarta-feira. O desligamento foi publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (21). Ele foi nomeado como gestor da pasta em março do ano passado, quando o Governador Mauro Carlesse assumiu interinamente a chefia do Executivo Estadual. Apesar da exoneração anunciada, Renato Jayme continua compondo o alto escalão do Governo do Tocantins.

A mesma publicação que trouxe sua demissão, o nomeou como novo titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. No Diário Oficial mais recente, também consta a exoneração do então titular da pasta, Leonardo Cintra. O mesmo documento anuncia a nomeação de Luiz Edgar Leão para a chefia da Secretaria de Estado da Saúde. Cargo cumulativo com a diretoria do Hospital Geral de Palmas (HGP), já ocupada por ele. O novo titular da pasta já fazia parte da equipe de Renato Jayme, na secretaria executiva da saúde.

A gestão de Renato Jayme

A gestão do ex-secretário Renato Jayme, foi marcada por diversos problemas financeiros e de pessoal. Ao assumir a pasta da saúde, no ano passado, herdou uma dívida de mais de 138 milhões de reais da gestão anterior. A maior parte do montante estava relacionada à gastos com fornecedores e prestadores de serviços. A falta de médicos, insumos e medicamentos, além da enorme fila de espera para cirurgias eletivas resultaram em várias ações judiciais movidas por órgãos de fiscalização e controle, como o Ministério Público Estadual e Defensoria Pública do Estado.

Neste ano, Renato Jayme, chegou a ter sua prisão decretada por causa de problemas com a carga horária dos profissionais da saúde, mas o Tribunal de Justiça do Tocantins derrubou a decisão. Um dos problemas enfrentados pelo ex-secretário neste ano, foi a exoneração de mais de 600 médicos do quadro da saúde estadual e de outros servidores, que resultou na descontinuidade do serviço e afetou o atendimento da população, chegando a registrar mortes neste período por causa da falta de atendimento.

O Governo do Estado está fazendo um levantamento a pedido da CBN Tocantins para verificar se a dívida de R$ 138 milhões foi quitada durante a gestão de Renato Jayme. 

Por Ananda Portilho

Leia também

Publicidade
Enquete

O que você acha do Escola sem Partido?

  • Sou a favor
  • Sou contra
  • Não conheço o projeto, mas gostaria de saber mais sobre