CBN Tocantins
FEMINICÍDIO | 12 de Fevereiro de 2019
Oito mulheres já foram vítimas de feminicídio no Tocantins em 2019
Foto: Reprodução G1
Foto

Aos 68 anos de idade, a aposentada Ilda Pereira Lima, entrou para a lista de mulheres mortas no Tocantins. Morte cruel: estrangulada e queimada. Somente este ano a Secretaria de Segurança Pública já registrou oito assassinatos de mulheres. O Estado até o ano passado não catalogava os casos como feminicídio, mas segundo a SSP a partir deste ano será feita a diferenciação. Em Gurupi, este foi o primeiro crime de ódio contra mulher em razão do gênero de 2019, segundo informações da Delegacia de Homicídios da cidade. A Polícia Civil apura o homicídio, que para o delegado Hélio Domingues, foi qualificado.

O principal suspeito do crime é o namorado da vítima, Magno Nicolau Soares. A Polícia Civil também está investigando a possível participação de uma mulher no caso. Segundo o delegado, o principal suspeito mantinha uma relação com Hilda e com outra pessoa paralelamente. A filha da vítima, Valquíria Pereira, conta que a relação dos dois sempre foi conturbada.

A mulher também relata que a idosa sabia que o suspeito mantinha outro relacionamento.

A aposentada morreu depois de ser enforcada com um fio, segundo apontaram os exames periciais realizados no dia do crime. O fogo atingiu somente o quarto da vítima e foram os vizinhos que acionaram o corpo dos bombeiros. A mulher ficou completamente queimada. No dia anterior ao crime, a Polícia Militar foi chamada porque o suspeito, Magno Nicolau Soares, agrediu a idosa, mas segundo o delegado do caso, ele não foi conduzido para a delegacia.

Valquíria, filha da vítima, diz que não esperava que a relação dos dois terminasse dessa forma.

De acordo com o delegado do caso, Hélio Domingues, a principal linha de investigação é o feminicídio, mas as outras ainda não foram totalmente descartadas.

A Polícia Militar foi procurada para esclarecer o porquê do agressor não ter sido conduzido à delegacia quando a viatura foi acionada na última sexta-feira, mas até o fechamento desta reportagem não respondeu. Os dois suspeitos do crime não foram presos até a noite desta segunda-feira.

Leia também

Publicidade
Enquete

O que você acha do Escola sem Partido?

  • Sou a favor
  • Sou contra
  • Não conheço o projeto, mas gostaria de saber mais sobre