CBN Tocantins
ALERTA | 21 de Março de 2019
Tocantins já tem 16 mortes por suspeita de dengue grave em 2019
Foto: Banco de imagens / Pixabay
Foto

Chega a 16 o número de mortes por suspeita de dengue grave, anteriormente conhecida como dengue hemorrágica, no Tocantins somente neste ano. Esse número pode parecer pequeno, mas quando é comparado com o registrado nos últimos anos, assusta. Em 2017 nenhuma morte por suspeita de dengue grave foi registrada no Estado. Em 2018 há registro de três casos. Esses dados são da Secretaria de Estado da Saúde.

O 16º caso suspeito registrado este ano foi a morte de um empresário de Pedro Afonso, aqui na região central do Estado. Ele morreu na última terça-feira no Hospital Geral de Palmas, mas o caso só foi divulgado agora.

É importante destacar que esses casos que são tratados como suspeito são aqueles em que os pacientes passaram pelo teste rápido para a detecção do vírus da dengue e esses testes deram positivo. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, só o teste rápido não é suficiente para comprovar a causa da morte e por isso, então, o material coletado dos pacientes passam por exames de laboratório mais completos que conseguem mapear esse vírus. Esses exames levam meses para ficarem prontos porque não são feitos aqui no Tocantins.

Tratando dos números gerais da dengue aqui no Tocantins, em 2019, até o começo deste mês, foram mais de 8 mil casos prováveis da doença notificados no Estado. Cerca de 1.780% a mais que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram 444 notificações. Até agora foram confirmados 2.500 casos de dengue no Tocantins. Em 2018, nesse mesmo período, foram 332. Um aumento de 652%. Lembrando que esses números tão altos colocam o Estado em situação de surto da doença e garantem ao Tocantins o primeiro lugar no ranking de estados brasileiros com mais registros de casos de dengue neste ano. Chega a 16 o número de mortes por suspeita de dengue grave, anteriormente conhecida como dengue hemorrágica, no Tocantins somente neste ano. Esse número pode parecer pequeno, mas quando é comparado com o registrado nos últimos anos, assusta. Em 2017 nenhuma morte por suspeita de dengue grave foi registrada no Estado. Em 2018 há registro de três casos. Esses dados são da Secretaria de Estado da Saúde.

O 16º caso suspeito registrado este ano foi a morte de um empresário de Pedro Afonso, aqui na região central do Estado. Ele morreu na última terça-feira no Hospital Geral de Palmas, mas o caso só foi divulgado agora.

É importante destacar que esses casos que são tratados como suspeito são aqueles em que os pacientes passaram pelo teste rápido para a detecção do vírus da dengue e esses testes deram positivo. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, só o teste rápido não é suficiente para comprovar a causa da morte e por isso, então, o material coletado dos pacientes passam por exames de laboratório mais completos que conseguem mapear esse vírus. Esses exames levam meses para ficarem prontos porque não são feitos aqui no Tocantins.

Tratando dos números gerais da dengue aqui no Tocantins, em 2019, até o começo deste mês, foram mais de 8 mil casos prováveis da doença notificados no Estado. Cerca de 1.780% a mais que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram 444 notificações. Até agora foram confirmados 2.500 casos de dengue no Tocantins. Em 2018, nesse mesmo período, foram 332. Um aumento de 652%. Lembrando que esses números tão altos colocam o Estado em situação de surto da doença e garantem ao Tocantins o primeiro lugar no ranking de estados brasileiros com mais registros de casos de dengue neste ano.

Leia também

Publicidade
Enquete

O que você acha do Escola sem Partido?

  • Sou a favor
  • Sou contra
  • Não conheço o projeto, mas gostaria de saber mais sobre