CBN Tocantins
EM ALERTA | 11 de Abril de 2019
Tocantins tem dois casos suspeitos de sarampo após 19 anos sem registro da doença
Foto: Nielcem Fernandes / Governo do Tocantins
Foto

Os casos suspeitos de sarampo foram notificados em Palmas e em Araguaína. Desde o ano 2.000 o Tocantins não registra casos de sarampo. No começo deste ano a Secretaria de Estado da Saúde já tinha alertado para o risco de reintrodução do vírus no estado por conta do surto que o país vive desde o ano passado. O estado do Amazonas vive uma epidemia da doença com mais de 9.800 casos, além disso Pará e Bahia, dois estados que fazem fronteira com o Tocantins também registraram casos da doença, mas em menor quantidade. 12 pessoas já morreram no Brasil por causa dessa doença.

Os dois casos suspeitos de sarampo estão sendo investigados por meio de análises clínicas que são realizadas em outros estados do país e por isso demora um pouco para a confirmação dos casos. É importante destacar que nos dois casos suspeitos notificados não houve evolução do quadro da doença para morte.

 

Abaixo do Recomendado

O Tocantins, hoje, apresenta cobertura vacinal deficiente da vacina tríplice viral, que protege além do sarampo, contra a rubéola, caxumba e varíola. Hoje o estado tem apenas 83,24% de cobertura vacinal, quando o mínimo recomendado pelo Ministério da Saúde é 95%. Em Palmas, onde foi registrado um dos casos suspeitos a cobertura também está abaixo do recomendado pelo órgão federal. Apenas 85,3% da população.

A tríplice viral faz parte do calendário nacional de vacinação e é disponibilizada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde. A criança deve ser imunizada ainda nos primeiros anos de vida.

Em 2016 o Brasil chegou a receber o certificado de eliminação do sarampo concedido pela Organização Panamericana de Saúde. No mês passado o país perdeu o certificado de área livre da doença depois dos altos registros nos dois últimos anos.

Por: Ananda Portilho

Leia também

Publicidade
Enquete

O que você acha do Escola sem Partido?

  • Sou a favor
  • Sou contra
  • Não conheço o projeto, mas gostaria de saber mais sobre