O Governo criou um protocolo de atendimento para garantir o medicamento de pacientes tocantinenses que possuem AME, Atrofia Muscular Espinhal TIPO 1 no Tocantins. De acordo com o Executivo, para isso, o hospital que vai receber o medicamento precisa ser cadastrado no Ministério da Saúde. Serão, portanto, disponibilizados de especialistas em dez áreas distintas para acompanhamento, um especialista em neurocirurgia para a aplicação, além de realização de exames de monitoramento e leito de UTI. A medida atenderá o pequeno João Gilberto, que possui a doença, e desde há alguns meses atrás, tem comovido a todos os palmenses por meio de sua luta para conseguir judicialmente a medicação.